A proteína

As proteínas são indispensáveis para o funcionamento do nosso corpo. São o nutriente essencial para a construção dos músculos, que são o elemento central de toda a atividade física. As proteínas têm igualmente outras funções, como a síntese das células, a produção de anticorpos, a produção de hormonas, permitindo ainda o transporte de oxigênio.
 

As proteínas no corpo do desportista

O corpo de um adulto de estatura média contém entre 10 a 12 kg de proteínas, localizadas principalmente nos músculos.

As moléculas das proteínas são compostas por um conjunto de aminoácidos. Podemos estabelecer uma analogia entre os aminoácidos e o alfabeto, comparando as proteínas a palavras compostas por centenas de letras, ou seja, aminoácidos. Uma proteína pode ser composta por pelo menos 100 aminoácidos.


Nove destes aminoácidos devem imperativamente fazer parte da nossa alimentação porque o organismo não os produz. Estes nove aminoácidos são designados por «aminoácidos essenciais».

A propriedade biológica de uma proteína depende assim da sequência de aminoácidos que a compõe.

 

Diferentes tipos de proteínas

As proteínas de alto valor biológico (ou proteínas completas) são fornecidas pelos alimentos que contêm todos os aminoácidos essenciais em quantidade e em proporção suficiente para permitir o crescimento e a reparação dos tecidos. Se um ou mais aminoácidos estiverem em falta, as proteínas sintetizadas serão incompletas ou com baixo valor biológico.

 

As proteínas são naturais?

Sim, porque as fontes de proteínas são: os ovos, o leite, a carne, o peixe e as aves.

De entre estes alimentos, os ovos fornecem uma mistura ideal de aminoácidos essenciais, representando o mais alto valor biológico, igual a 100.

 

Papel das proteínas no corpo do desportista

O papel principal das proteínas introduzidas pela alimentação é de fornecer aminoácidos às diferentes reações anabólicas do organismo.

As três principais fontes de proteína do corpo são os músculos, os tecidos viscerais e o plasma sanguíneo. As proteínas contribuem para a estrutura dos tecidos e são utilizadas como constituintes do metabolismo ou do sistema hormonal.

 

Como consumir as proteínas?

A DDR (Dose Diária Recomendada) para as proteínas é de:

Para desportistas ocasionais, as necessidades recomendadas de proteína são de 0,8 a 1,1g/kg/dia.

Para desportistas de resistência, as necessidades recomendadas de proteína aumentam ligeiramente para 1 a 1,2g/kg/dia.

Para desportistas de força, as necessidades recomendadas de proteína são de 1,3 a 1,5g/kg/dia tendo como objetivo a manutenção da massa muscular. Estas necessidades serão aumentadas caso o objetivo seja o ganho de massa muscular (2g/kg/dia). Neste âmbito, o regime alimentar normal será reforçado com suplementos de proteínas à base de caseína ou de whey.

 

A proteína apresenta algum perigo?

Os valores de DDR para as proteínas indicam as quantidades que permitem cobrir as necessidades das diferentes populações. Respeitando essas quantidades, a proteína não apresenta qualquer perigo para o organismo.

No entanto, um excesso de proteína poderá ter consequências, devendo ser associado a um controlo do estado de saúde. Com efeito, a ingestão excessiva não se traduz numa maior eficácia e pode originar riscos para a saúde, ao aumentar a eliminação de azoto e de cálcio pela urina. 

 
Marie Fauchille
Dietética | Nutricionista
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Validação
VOLTAR PARA O TOPO